Presidente denunciado: Jornais fazem levantamento diário dos votos dos deputados

[Política]

Vinicius Guahy – Comunidade Jornalística

A menos de uma semana para votação placares dos jornais mostram indefinição, mas com tendência a não aprovação da denúncia

(Foto: Reprodução).

(Foto: Reprodução).

Pela primeira vez na história do Brasil um presidente da república em exercício do cargo é denunciado por corrupção. Assim, no próximo dia 2 os deputados federais votarão pela admissibilidade ou não da denúncia, que se aceita, seguirá para o Supremo onde será decidido se o presidente Michel Temer se tornará réu, sendo afastando por 180 dias, tempo em que Rodrigo Maia assumiria a presidência provisoriamente.

Nesse tempo de tanta indefinição, os maiores jornais do país realizam levantamentos diários com os deputados para saber qual é a intenção de voto de cada um. O cenário apontado pelos jornais ainda é de bastante indefinição. Nem o governo alcançou os 172 votos necessários para barrar a denúncia e nem a oposição os 342 votos para a admissibilidade.

Folha de São Paulo

A favor: 188

Contra: 94

Estadão

A favor: 188

Contra: 110

O Globo

A favor: 196

Contra:112

No entanto, a tendência hoje é que a denúncia não seja aprovada no plenário, sendo arquivada e só podendo ser novamente colocada em pauta pelo STF após Temer deixar a presidência. Quatro partidos da base do governo (PMDB, PP, PR, PSD) já fecharam questão contra a denúncia, ou seja, prometeram que toda bancada votaria da mesma forma, podendo haver punições para os que não sigam a orientação partidária. Mesmo com as insurgências, como é o caso do autor do relatório sobre a denúncia que não foi aprovada, Sérgio Zveiter, os votos destas bancadas, que somam 185 deputados, já seriam praticamente suficiente para barrar a denúncia. 

Por parte da oposição, os principais partidos (PT, PCdoB e PDT) não fecharam questão, mas devem votar em peso a favor da denúncia. Segundo o levantamento da Folha de São Paulo, apenas três deputados da oposição ainda não declararam seus votos. No entanto, já há uma expectativa de derrota e por isso se fala em obstruir a sessão, ou seja, não registrar a presença, pois dessa forma não se atingiria o quorum mínimo necessário de 342 presentes para iniciar a votação, tendo que adiá-la.

Enquanto isso, um grupo de artistas e influenciadores de opinião tentam pressionar os deputados a votar pela admissibilidade. Para isso, criaram o site #342agora. O placar no site é bem diferente dos grandes jornais. Segundo eles, 207 deputados são a favor da denúncia e 159 são contra. Neste cenário, o governo precisaria de apenas mais 13 votos para barrar a denúncia.

Mesmo com a vitória, a alegria dos governistas deve durar pouco, já que uma nova denúncia, por obstrução de justiça, já está sendo preparada pelo procurador-geral da república Rodrigo Janot. Acredita-se que essa nova denúncia terá mais materialidade de provas e poderá ganhar força com as delações do ex-presidente da câmara Eduardo Cunha e do doleiro Lúcio Funaro. Dificilmente o presidente resistiria a uma nova denúncia e os deputados sairiam mais enfraquecidos, já que por duas vezes teriam que ir a rede nacional e votar para que ele não seja investigado. Apenas muito instinto de sobrevivência mudaria a história, o que nos dias de hoje não é nada impossível.

 

Attachment

(Foto: Reprodução). a9929928-a07d-4ae6-bc0a-cc5d60eacd8b (Foto: Reprodução). (Foto: Reprodução).

Leave a Comment

(required)

(required)