Moradora de Luziânia faz apelo em rede social para ajudar paciente com câncer

[Social, Cidade]

Fernando Maia – Comunidade Jornalística

A iniciativa partiu de Celma Rodrigues, de 30 anos, que é moradora de Luziânia-GO, cidade que fica no entorno do  Distrito Federal. Celma estava em Goiânia, hospedada em uma casa de apoio no Setor Criméia Oeste, aguardando para realizar um procedimento em uma clínica da capital goiana.

Sempre otimista, de bom humor e solidária, Celma está a todo momento disposta a ajudar as pessoas de alguma forma. Este local citado acima, recebe um grande número de pacientes, onde os mesmos deixam suas cidades no interior e vão em busca de um tratamento de qualidade na capital. Nessa casa de apoio, são oferecidos serviços de transportes para os pacientes e acompanhantes,  alimentação e também quartos para descanso.

Celma já é uma velha conhecida do pessoal de lá. Durante a entrevista à Comunidade Jornalística, ela a todo momento interrompia a produção da matéria, para elogiar e saber como estavam os pacientes que passavam ali por perto na hora da entrevista. Ela relatou que perdeu a visão de um dos olhos e nem por isso se deixou abater e continua com a sua missão de ajudar quem precisa, seja com palavras amigas, ações sociais, companheirismo ou brincadeiras. Ela não mede esforços para arrancar sorrisos das pessoas. Até acompanhante de hospitais ela já foi como voluntária.

O caso solidário mais recente, é o caso de Silvino Rodrigues Porto, conhecido na casa de apoio como “Manim”. Ele é baiano, morador de Rio Verde – região sudoeste de Goiás -, desde 1981.

Atualmente, “Manim” está lutando contra um câncer na bacia, que têm provocado desgaste ósseo na região e está afetando seus movimentos. Silvino está tratando na capital, na Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG Hospital Araújo Jorge) desde novembro e no mês passado completou 50 anos de idade.  Ele possui limitações de locomoção: não consegue andar, ou ficar em pé. Ele necessita a todo momento de ajuda para  se locomover, tomar banho e precisando muito de uma cadeira de rodas.

Diante dessa situação, Celma se sensibilizou e fez um apelo em seu Facebook, pedindo ajuda publicamente para que conseguissem uma cadeira de rodas para “Manim”. 

O caso repercutiu nas redes, e a resposta veio. Alguns dias após a publicação, duas amigas de Celma mostrou a publicação e um doador de Brasília, entrou em contato com ela, para que ela buscasse a cadeira. Imediatamente ela buscou. 

Com um clima de muito otimismo e esperança, o presente foi muito celebrado por todos que estavam acompanhando o caso. O Silvino segue com o tratamento em Goiânia e deve receber a cadeira de rodas no início da próxima  semana. A Comunidade Jornalística apoia o incentivo social e está acompanhando essa história de perto.

O mundo precisa de mais pessoas assim. Pessoas que ajudam outras, pessoas mais humanas e mais solidárias. São os gestos como o de Celma e suas amigas, que nos fazem acreditar que dias melhores virão. 

O espírito da solidariedade têm o poder de melhorar o mundo.  

Attachment

Leave a Comment

(required)

(required)